JOGO ASTROLOGICO

JOGO ASTROLOGICO

Pelotas 2012

Pelotas 2012

Oficina em Pelotas

Oficina em Pelotas

Em Pelotas 2012

Em Pelotas 2012

Pelotas 2012

Pelotas 2012

segunda-feira, 20 de outubro de 2008

Do FOGO ao AR

Olá, cá estou eu, respirando novamente!

É incrível o que podemos aprender sobre nós mesmos apenas observando um processo tão simples e natural como a respiração! Hoje quero falar de respiração no ritmo do segundo signo de AR: Libra.

Por exemplo, o ritmo da respiração, que se desdobra em inspiração e expiração, contração e relaxamento, traz em seu cerne um aspecto inerente a vida psíquica do ser humano: a dualidade. Essa é uma característica libriana. Quando respiramos nós exercemos a dualidade e nos deparamos com a necessidade do seu equilíbrio, afinal, ninguém vive só de inspiração! Em algum momento é preciso expirar e colocar para fora tudo aquilo que entrou,

mas aquilo que sai,

sai modificado.

AR simboliza as idéias, é a energia psíquica transformada em linguagem comum.

... interessante pensar que o fato de não devolvermos para o mundo o AR que dele inspiramos nos leva a morte em poucos minutos, o mesmo acontecendo se não aceitamos o AR que ele tem para nos dar...

Estar totalmente fechado ou totalmente aberto ao outro mata a nossa individualidade. É preciso equilibrar, criar limites permeáveis entre o que entra e o que sai. Libra precisa não esquecer disso... Quem o ajuda é Áries, signo oposto e que colocou fogo no blog no texto anterior!

Libra é também a justiça.

O ato de respirar envolve-nos em um processo fisiológico constante de doação e recepção através das trocas de oxigênio e gás carbônico com o meio. É a troca justa entre o que entra e o que sai. Libra busca essa justeza em tudo o que faz e quando não encontra trata de dar um jeitinho de harmonizar a situação, nem que seja botando um panozinho quente aí...


Outra coisa

A consciência na respiração, um dos requisitos iniciais das práticas de meditação, nos faz entrar em contato com essa dualidade – inspira, expira, inspira, expira. Quando entramos nessa dança conscientes, somos naturalmente levados ao equilíbrio.

Se muito contraídos, tomamos consciência da necessidade de relaxar
Se muito relaxados, somos levados à postura correta

Mas então meu caro caminhante virtual, se você está desequilibrado ponha tudo na balança e dance. Entre no ritmo de Libra e deixe-se equilibrar pelo que é justo, belo e humano em você!

Abraços inspirados
Carolina

5 comentários:

Daniela Scheifler disse...

"Balança a pema
Balança sem parar
Arrasta as sandálias
Arrasta até gastar
Pois quando você sambalança
Sambalança meu coração também
Ele sambalança certinho
Juntinho com o seu vai e vem, uou, uou"

Belo texto, Carol!

Telma disse...

adorei, pois pude perceber, que essa dualidade, nos acompanha em tudo, pois recebemos e damos, também sem perceber, e isso é tão importante quanto o ar que respiramos. Adorei ter te conhecido e olha que na vida nada é por acaso, bju...

Shana disse...

Carol, bem bacana!

É deste panozinho quente que eu tento me livrar pra harmonizar as coisas de forma mais escorpianina, mas nunca deixar de harmonizar!

Até a semana que vem,

beijos

Shana

jokirst disse...

gosto da maneira como escreves, assim, bem fluida como o ar! hehehe. Os textos estão muito bons... to adorando saber dos parceiros de vento! ta ficando bonito Carol!!

atelieriodopoeta disse...

Sinto meus ombros como os dois lados da balança ,e só encontro a delicadeza tomando com ambas as mãos o que vem e eu queria e o que vem para suportar , as vezes me curvo e tudo se derrama ,outras olho acima e nem peso mais nada ...
o ir e vir que passam sem ter nenhuma medida certa de imediato;
obrigado por lembrarem-me do que sinto