JOGO ASTROLOGICO

JOGO ASTROLOGICO

Pelotas 2012

Pelotas 2012

Oficina em Pelotas

Oficina em Pelotas

Em Pelotas 2012

Em Pelotas 2012

Pelotas 2012

Pelotas 2012

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Respingos Plutonianos

O sistema não muda na superfície, apesar de parecer ser assim
olhando rapidamente. Mas um olhar mais atento e profundo
percebe a importância da estrutura no que diz respeito ao
desenvolvimento da consciência. Quando se está interessado
em um tipo de mudança que implica crescimento consciente
precisamos mergulhar um pouco mais fundo nas estruturas da
psique. Em astrologia isso significa ir para o fundo do céu (FC).
Este é o lugar de Câncer o signo da base, da família, dos
sentimentos e memórias. Toda a história, os registros do
desenvolvimento da vida no planeta muito antes da aparição do
homem está contida simbólicamente neste arquétipo. Vasculhar
os confins da história coletiva e criar uma cronologia é coisa de
Cronos-deus do tempo e regente de Capricórnio.
Daí a importância de Saturno em nossos mapas como construtor
de consciência, trazendo à luz a estrutura onde baseamos nosso
crescimento pessoal e coletivo, mas isso é
assunto para outro texto. O que importa aqui é perceber que
quando Plutão-deus das grandes transformações, transita por
Capricórnio(Mc-consciência visível) terá reflexo no signo de
Câncer (FC-base de onde tudo surge). Ou seja, para que as
grandes transformações sociais,coletivas, profissionais, políticas
ocorram- e vão ocorrer, já estão ocorrendo, as questões pessoais,
familiares que dão base a toda a estrutura social terão que ser
revistas.
Uma dessas questões em termos globais é a matriz energética
que nutre todo o desenvolvimento da civilização humana e por
consequência toda a dinâmica atual do planeta.
Essa matriz chama-se Petróleo, combustíveis fósseis.
A questão é que temos outras fontes de energia renováveis
como o Sol que está aí o tempo todo sustentando nossas vidas.
Câncer fala das dependências e criamos uma dependência
nociva dessa matriz fóssil esgotável. Nesses 20 anos em que
Plutão cruza por Capricórnio devemos perceber essa
dependência e substituí-la gradualmente.
Será um processo político que para ocorrer precisa remeter
as pessoas ao seu mundo interno, às suas memórias, ao seu
ambiente familiar. Quando conseguimos ter sensibilidade
suficiente para alterar, desapegar, sair das nossas próprias
dependências e carências pessoais, então abrimos um caminho
ao entendimento político necessário para que as grandes
decisões a serem tomadas aconteçam com maior equilíbrio.
Pessoalmente é bom que possamos ver de vez ao que nos
tornamos dependentes e viciados, o que conservamos como
tradição e que não tem mais nenhum fundamento, ou seja
renovar essas memórias e aprender a sustentar-se com as
própriar pernas. Quando paramos, ou enxergamos melhor
os jogos emocionais em que recaímos o tempo todo, somos
mais capazes de nos relacionar afetivamente e efetivemente.
Que Câncer ajude Plutão em sua árdua tarefa de limpar as
estruturas viciadas de um sistema que precisa se renovar
integralmente.
A responsabilidade é pessoal....totalmente pessoal!
Se nos mexemos o mundo se mexe e agradece!
Bom trabalho!
E assim vamos....

terça-feira, 6 de dezembro de 2011



A Vênus permanecerá em Capricórnio durante algum tempo. Isso é alguma coisa que rima com relações responsáveis. Algo como colocar os pés no chão nas relações, principalmente nas afetivas, parcerias de vida, casais. Capricórnio precisa formalizar as coisas, dar um formato, fazer ver e isso em relações significa definir uma forma ou um “jeito” de estar com o outro, mas é necessário essa atitude de colocar em prática. Certamente podemos nos sentir cobrados e até julgado por atitudes ou por falta delas.
Ok mas, e se as relações estão em um momento de mudança de forma com necessidades diferentes, com jeitos diferentes e visões diferentes de direção e sentido, como traduzir isso capricornianamente, já que se trata de um signo conservador? Ora, simplesmente vamos colocar em prática o novo que será o conservador de amanhã! Capricórnio vai tratar de dar essa nova forma, criar o espaço social necessário para essas novas atitudes relacionais. Somos caretas mas não somos hipócritas! Se tiver que ser que seja! Essa é toda a atitude madura e séria , dar forma a esse novo interesse a essa nova necessidade, que é de alguns e não da maioria, mas são sempre alguns que iniciam os processos pioneiros.
Bom, então vamos a luta! Como? Ah sim, Vênus está conjunta com Plutão, um primo distante e próximo ao mesmo tempo. Aqui as pistas do que buscar, do que fazer, do que sentir e traduzir. Transformar relações, questões que precisam terminar de vez, é aquele jeito interno medroso de ser que encalhou na praia e ali ficou achando que descobriu um novo continente.
Plutão vai trazer a profundidade necessária, novas experiências sexuais, paixão profunda, conexão com a alma numa profundidade honesta, sensação de poder, de força e atitude de limpeza psíquica necessária para continuar a jornada. Para isso tudo aparecer é preciso uma boa dose de mergulho e coragem! É preciso deixar aparecer na sua frente os monstros criados por um passado engolido e assumido como real. Os confrontos serão necessários, vitais e para entrar neles somente com uma boa dose de confiança bruta, ampla e irrestrita. Vai mexer fundo!
Bom, daí que Vênus conjunto Plutão pode revitalizar seus valores, suas relações, trazer uma liberação muito sólida e perene até a próxima quadratura!! Então, se buscamos realmente um mundo melhor sem que fantasmas coletivos arquetípicos nos assombrem, tanto é bom experimentarmos uma dosesinha de nosso próprio Plutão/Vênus e limpar os assombros pessoais em relações afetivas.
Até....

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Saturno o Tempo 2

Então quando Saturno se encontra num determinado signo ele

traz essa necessidade de tomar consciência daqueles assuntos,

passamos a experienciar aquele símbolo com aqueles ensinamentos.

Tudo isso num espaço tempo definido, por isso a importância dos ciclos

de Saturno, do seu retorno a partir dos 28 anos de idade. Aos 28 anos

experimentamos o mesmo signo em que ele se encontrava no nosso

nascimento. É outro espaço, outro tempo, então temos que dar uma

outra roupagem às experiências deste signo. Se nascemos com Saturno

em Aquário, passamos a experimentar a forma como esse signo está e

struturado dentro do nosso meio social, cultural, espiritual na época

em que nascemos. Precisamos tomar consciência desse arquétipo

através das experiências que vamos tendo com relação ao tema

do signo. Então Aquário fala de liberdade, de coletividade, de a

migos, de grupos, de idéias e criatividade, de outro tipo de lógica

e fala também de frieza, distanciamento, desconexão emocional,

orgulho, rigidez mental. Então vamos tendo essas experiências.

Quando, aos 28 anos Saturno retorna a este signo, já em

outro espaço e em outro tempo, precisamos ressignificá-lo, dar

outra roupagem ao arquétipo, reavaliar todas essas questões que

experimentamos durante 28 anos. É como trocar uma roupa velha

e antiquada por outra mais contemporânea. Estamos apegados

e resistimos, daí surgem os incômodos, as dificuldades mais sérias.

Já é outro tempo e outro espaço, portanto temos que seguir

adiante, precisamos tomar consciência dessas situações, dar limite,

finalizar uma idéia pronta que tinha a ver com 28 anos atrás e que

precisa ser revitalizada.

Pois no atual período de tempo: data estelar 0utubro de 2011,

Saturno transita no signo de Libra que nos traz a necessidade de

enxergarmos nossas sombras. Há 28 anos atras Saturno em Libra

nos trazia um tipo de idéia de relação, viamos outras facetas

de nossa sombra, tinhamos necessidades em relacionamentos que

já não condizem com o tempo atual, precisam ser reavaliadas.

A evolução dos relacionamentos passa por uma nova idéia de

SER (Urano em Áries), não somos aquilo que pensavamos

que éramos. Acabou-se um tempo de relações fechadas,

ou de fachada, claro que estamos falando aqui otimistamente de

30 ou 40% das pessoas que se questionam, não podemos ter

aquela idéia ingênua (pisciana) de abranger a todos, isso é

puro ideal.

As relações e suas necessidades mudaram efetivamente para

quem pode perceber. Assim, Saturno em Libra hoje remete-nos

diretamente em direção ao que reprimimos, lança o espelho na

direção daquilo que foi jogado ao calabouço emocional, exige

um trabalho árduo para resgatar o equilibrío interno e externo.

É hora de atitude mas também de muito diálogo, de

aprofundar-nos em nossas próprias necessidades, de percebermos

algo mais do que apenas suprir carências, dependeências, fragilidades,

solidão,etc. Há uma necessidade maior de relacionamento mais

intenso consigo mesmo e isso reflete novas dimensões ao coletivo.

Saturno o Tempo


“Nada que fiz vai sobreviver ao tempo” Nenung.

Essa frase me fez ficar pensando em Saturno e ir um pouco além da sua

significação tradicional e corriqueira. O tempo é um dos deuses mais

lindos e misteriosos. Se formos ver em profundidade, o que é o tempo?

Onde ele está? Quando começou e quando vai terminar? Questões de

limites, precisamos criar o limite para podermos ter parâmetros de

crescimento, para podermos perceber o próprio crescimento.

Tudo nasce, cresce e morre, assim podemos ver o tempo passando,

bem concretamente, mas apenas com o parâmetro da forma em mutação,

do limite físico da forma visível. Os sentidos reconhecem o tempo

a partir da experimentação, mas já não conseguem captá-lo além da

forma e é aí que o limite se alarga. O que é o tempo além dos sentidos?

Como identificamos Saturno além dos limites da encarnação?

Em que se transforma a sua passagem? Quem passa, o tempo

passa por nós ou nós passamos pelo tempo? Saturno consegue

conter um certo mistério, quem são os filhos que ele come, as criações?

Quando associamos Saturno ao desenvolvimento da consciência tudo

fica ainda mais misterioso. A relação do tempo com a consciência, o

“dar-se conta”, a conscientização significa que algo ficou sabido,

algo penetrou em uma região pessoal de saber, isso pode significar

espiritualidade. O espiritual pode estar associado a consciência

desta forma, quando tomamos consciência somos espirituais.

A partir disso temos maior responsabilidade, uma palavra que

define Saturno, vamos adquirindo autoridade na medida em

que incorporamos essa consciência. Vamos nos tornando, ao

mesmo tempo, consciência incorporada, física, quanto consciência

pura, um estado além do tempo. Mas, onde está essa consciência

pura, em que lugar, em que tempo? Aí vamos perceber a relação

do tempo e do espaço, falamos muito de “um espaço de tempo”.

A Vida ocorre num espaço de tempo, daí a importância de

Saturno em nossos mapas. Estamos confinados neste espaço tempo,

somos consciência estabelecida em forma física, vinculados ao

tempo deste físico. A consciência do aqui e do agora tem o dedo d

e Saturno. Criar uma cronologia em nossas vidas traz uma

estrutura para a consciência, mostra o desenvolvimento dessa

consciência confinada. Porém transcendemos a este confinamento,

ou, o que efetivamente transcende ao tempo espaço, ao limite do físico?

------------------

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Confundir, esquecer, fugir, deixar, falar, pensar,
deduzir, julgar, sentir e ressentir.
Se não fossem os verbos não teriamos adjetivos.
Existem momentos em que tudo anda naturalmente....
mas, sempre andou.
Dar-se conta do momento é que não costuma ser
natural.
Onde estamos neste exato momento?
Para onde nos dirigimos? O círculo é grande....
Encontrei uma pessoa amiga que tem apenas mais
alguns meses de vida.
Está em estado terminal com
todas as debilidades físicas possíveis,
dores e tudo
aquilo que ninguém quer passar.
Mesmo assim há algo encantador no processo,
algo que está ali
além de tudo, além da pessoa,
além do tempo limitado das horas vividas.
É bem possível que possamos vir a perceber isso
sem a dramaticidade
do fim tão próximo. Perceber
o fio condutor no dia a dia pode ser uma
forma de
consciência ampliada.
Pode ser um passo em direção a uma espécie de
calma libertadora.
Na medida em que ultrapassamos o nosso
encurtamento de visão, muitas vezes atrelado aos
sentimentos e emoções vividos, talvez possamos
relaxar e perceber melhor o nosso próprio
"estado de tempo".
Saturno como deus do tempo(cronos para os gregos)
estabelece limites, confina o espírito em lugar e
momento definido. Não podemos estar em outro
lugar,
não podemos estar noutro momento, aqui e
agora tem nome e endereço.
Mas, se tiramos o nome e o endereço chegamos
mais próximos,mais perto,
porém não reconhecemos,
não identificamos, perdemos a referência e o aqui
e
agora mudam de forma,ou perdem a forma.
Sobra algo sem nome e sem espaço definidos.
Mudar a visão para este "novo" aqui e agora
requer um certo trabalho, exige uma desacomodação.
Uma necessidade de contato e envolvimento com
a nossa própria vida, com tudo aquilo que ela propõe,
sem negações convenientes.
Penetre nesse reino e a visão se amplia, ingresse
nesse espaço e toda a "sua realidade" se transfigura.
Uma vez alterados os limites, há uma "mutação espiritual".
A relação
com as "coisas existentes" ultrapassa a inércia
repetitiva das certezas aprendidas e engolidas.

A mutação permite um avanço, uma nova respiração!
Tudo passa a ter outra característica, há uma nova
possibilidade,não há o que não possa ser diferente.
A relação com o corpo, a respiração, a fala, o abraço,
o ritmo, a intimidade, o caminhar....
Assim ultrapassamo-nos, já não somos donos de nada,
deixamos a música
acontecer e cantamos.....
Besos
Du

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Relacione-se 2

De quando em vez a liberdade assusta.
Alguém por aí quer ser livre, ou acha que já é?
Você busca a liberdade? Difícil essa questão né!
Implica em desenvolvimento de consciência,
em noção de igualdade, em percepção
de
diferenças.
Necessita de cuidado emocional, capacidade
desoltura, coragem para sentir solidão, vazio.
Esses tempos falando com um amigo ele me
disse:
Trabalho para ser livre, para ter minhas coisas,
para não depender de ninguém. Perguntei:
Só pra isso? E ele colocou: E para contribuir
com o todo, fazer a minha parte dentro da
sociedade.
Achei legal essa história de contribuir e até
lembrei da música do Raulzito....eu devia
estar contente por ter
conseguido um
emprego e ser o dito cidadão respeitado

que ganha 4 mil cruzeiros por mes, mas
confesso abestalhado que eu estou
decépciónado
....fiquei
pensando no assunto.
Daí que veio a necessidade de
compreender
melhor
essa liberdade. Pensei, será que sou
livre?
Pensei nessa questão da dependência,
de como dependemos uns dos outros, ao
mesmo tempo que não queremos
isso, incrível
esse atagonismo, essa oposição de
necessidades.Talvez a gente confunda
autonomia com liberdade, aprendemos
pela
catequese paterna e social que não devemos
incomodar
ninguém e que depender é incomodar.
Os "outros" não tem
obrigação nenhuma com a
nossa condição, com o que fizemos
da nossa Vida.
Que coisa isso hein!?
Daí nos arrebentamos para não dar trabalho
para ninguém e acabamos
achando que tem que
ser assim mesmo, afinal sempre foi assim.
E passamos a agir assim também, não queremos
dependentes,
nos afastamos de algo que possa
ser pegajoso, que nos tire a tão almejada
liberdade pessoal ou autonomia.
Nossa, que
autonomia curta, que liberdade efêmera!
Já está na hora!! Vamos embora!! "Eles" querem
descansar, não podemos ficar incomodando.
Como dizia minha oma alemã
Hálo Schnell!!
Essa solidão do não contato, da hora marcada
para parar é a mais ruinzinha, estamos com as
pessoas mas não estamos ao mesmo tempo.
Há um sentimento velado de inadequação
constante que mina a nossa energia vital e os
nossos relacionamentos.
Passamos a viver numa
superficie límbica, um limbo relacional.
Tudo muito certinho, conveniente....
pero no mucho satisfatório!
É, talvez isso seja autonomia, conduzir a vida
pela própria cabeça,
poder ir e vir de acordo
com nossa necessidade, comprar o que se precisa
ou quer, pegar, largar, levantar quando queremos,
dormir na hora em
que determinamos,ter isso,
ter aquilo. Uma autonomia e tanto!
Liberdade pode ter outra conotação, vai um pouco
mais além.
Pode ter a ver com "liberdade de si mesmo",
em como podemos
ser livres, até mesmo desse
autônomo.Investigando quem é ele!
Quem sabe a liberdade implique em largar a
autonomia?
Em entrar em contato com nossos estados anímicos
lunares e
quem sabe fortalecê-los, no sentido de
suportarmos a própria
liberdade. Sim, porque no
momento em que buscamos seriamente
a liberdade
vamos encarar a solidão. Fico imaginando como seria
liberdade sem encarar a dor?? Não que liberdade tenha
que ter dor
e sofrimento, nada disso. Mas a dor me
parece inerente ao processo,
tem a ver com desapego,
com soltar, largar, deixar ir....e esse
exercício é
duro cumpadre! Que liberdad quieres?
É uma espécie de exercíco de perceber a
inacescibilidade. De não se conseguir atingir o outro
ou de se ver assim, inacescível
ao outro. Isso dói
absurdamente, como um sentimento de
impotência,
não alcançamos algo e isso nos leva'muito além da
frustração pessoal....nos deixa sozinhos!
É, mas, talvez seja a partir desse ponto que podemos
iniciar algo.
Algo que permita uma outra aproximação,
quem sabe mais livre e mais arejada,
talvez até mais
lúcida....
Seja livre....aproxime-se!
Boa caminhada!
Du

segunda-feira, 11 de julho de 2011

RELACIONE-SE

Faz tempo que você não se relaciona?
Nào falo de ter alguém ao lado, de estar com
alguém a muito tempo ou de ter interesse nisso.
Falo de relacionar-se, de ir a fundo na coisa.
Algo que faça você dizer que está vivo, ou sentir
a vida passando pelas entranhas.
A quadratura de Saturno/Plutão fala disso
definitivamente. Talvez assuste um pouco com
a tremenda intensidade como pode aparecer.
É um convite, mas não um convite social daqueles
que você chega e daqui a pouco já saiu, o convite
é outro. Pede a você bem mais do que idéias prontas
e jeitos habituais de estar aí bem comportado e
cumprindo o papel que lhe cabe, dentro da lógica
que aprendeu.
Esse convite chama a um mergulho mais conectado,
a um contato com um espaço de silêncio.
Um espaço que intimida e pede mais de você,
pede um compromisso com a vida. Você entra
e mergulha ao fundo....e do fundo para dentro.
A partir daí algo se abre, você não tem mais o medo,
a negatividade se foi, escorreu pelo ralo e a
ansiedade evaporou-se toda.
Sobram destemor, confiança e presença.
Você está ali puro e inteiro frente à alguém, à algo.
Não interessam mais todas as amarras à estrutura
construída, não importa mais o que devia ser e nem
o que poderia acontecer.
Some aquela sensação do tempo linear, desaparecem
distâncias, o futuro, o passado. A relação toma você
por inteiro.
É um retorno, uma conexão vital que parece ter o
tom da eternidade, do eterno. Essa paixão vem e abre
tudo que precisava ser aberto, vitaliza, sensibiliza,
traz de volta um bom senso de contato e
fundamentalmente liberta e solta um jeito de ser.
É como a flauta dançando ao vento e o vento seguindo
a flauta.
Mas, quem sabe essa paixão possa ser um pouco diferente
da patologia passional das novelas de sempre.
Essa paixão traz junto a com-paixão, é o veículo da
compaixão.
Dai a importância de relacionar-se...
O amor próprio desenvolve-se a partir de um
apaixonamento e vice versa. Não é retórico, não é
teórico, é fruto de uma experiência! Experiencie!
Deixe, deixe, deixe.....
Abra-se para o contato com aquilo que precisa ir
embora de dentro de você, suporte! O que vem a
partir dessa experiência pode ser tão bem suportado
como suportamos tantas outras pesadas experiências
não vitais do dia a dia, suportamos toda essa carga de
negatividade, por que não suportar a experiência Viva??
Urano em áries, pede a soltura dos individuos, espaço
para "ser" pede a confiança básica e impulsiona para a
relação, vital....vá....vá ....vá!!
Do outro lado a responsabilidade com o outro (Saturno)
porém a necessidade de dar limites novos à relações antigas
criar um novo universo. Soltar o outro ao qual nos atrelamos
por uma série de convenções inclusive nosso medo do abandono.
Soltar o outro é um ato de não egoísmo, pode ser uma
reconexão com o amor que ainda borbulha dentro de você.
Isso implica em transformar a estrutura (plutão/capricórnio),
a responsabilidade individual de compartilhar aquilo
que sente, que percebe em si, na sua consciência
individual, trazer à tona, compartilhar, socializar.
É um chamado que é quase um aviso: Ultrapasse
seu medo! A próxima Vida pode iniciar num ponto
um pouco mais aberto caso você abra...a porta.
Relacione-se! Assim acontece uma contribuição
absurdamente valiosa em ambito coletivo.
Perceba,.....está acontecendo isso ao seu redor!
Mudar o olhar .....mudar a atitude....
mudar o mundo que vemos.
Abraços Arianos!
Du

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Aceitação e Rejeição

Quando a Vida passa a ser completamente
previsível e objetiva pode acontecer de
perder um pouco da graça. Fica-se ali
naquela coisa já sabida e programada,
quase morta.
Netuno rege o signo de Peixes, é um símbolo
de riqueza, abundância de Vida que iniciou
no Mar. Em astrologia tem a ver com o
processo de criação, o que dá origem às artes
e a tudo o que vive independente da forma
como vive. Para Netuno a definição de Vida
abrange inclusive tudo que não é vivo.
Portanto tudo o que existe ou não, passa por
Netuno. Assim fica dificil de lidar com ele,
pela sua dimensão e relatividade. Como fazer
se iniciamos a criar um limite, apenas para
momentos depois ultrapassá-lo?
Algo tão sem forma, tão hipersensível e tão
mutável pode nos confundir o tempo todo,
pode nos dominar de uma forma tão sutil que
podemos nos sentir impotentes. Às vezes é isso
que acontece quando olhamos o mundo que nos
rodeia e nos sentimos tão pequenos para poder
fazer qualquer coisa, porque tudo parece tão
infinito, tão interconectado e interdependente
que não sabemos por onde começar.
É um sistema gigante!
Só que agora no céu temos uma conjunção um
tanto auspiciosa, Netuno/Kíron. O planeta da
aceitação de tudo(netuno) e o planetóide, o
centauro que representa a rejeição. Que coisa,
rejeição e aceitação juntas no céu! Como lidar
com isso tudo?
Numa conjunção um planeta está ligado ao outro,
misturado e nesse caso literalmente numa fusão.
Talvez Netuno possa emprestar à Kíron uma
capacidade maior de auto aceitação, de
suavização, de dissolução de couraças. O amor
incondicional representado por Netuno pode
ampliar os nossos limites conceituais, as nossas
crenças engolidas, ou metas rígidas que buscamos
num campo espiritual repleto de dor e sofrimento.
Nossas rejeições são profundas e introjetadas
muito cedo na infância e muitas vezes achamos
impossível realizarmos nossos sonhos, rejeitamos
sutilmente a sua possibilidade.
Ainda assim sonhamos!
E na medida em que suavizamos internamente,
vamos construindo uma "humildade espiritual"
que pode nos devolver os sonhos, afinal o que
é real um dia foi sonho.
Também, por outro lado, Kíron como curador,
xamã e guia espiritual oferece à Netuno um
foco de existência. Possibilita uma cura das
desistências, das protelações, da confusão
confortável, da violência disfarçada que
cometemos quando simplesmente idealizamos
tudo.
Muitas vezes paramos com planos porque nos
achamos impotentes, não somos, é só um
joguinho sórdido provocado por um inquilino
que nos habita e insiste em "ser assim".
Imaginamos, criamos fantasmas e seguimos
os seus conselhos.
Kíron provoca a dor, traz ela à tona, não
desvia. Ao experimentar algo completamente,
vencemos dogmas e sentimos tudo o que
evitávamos e achamos que não vamos suportar.
Novamente a continuidade do cinema netuniano,
o filme insite em continuar em cartaz, a platéia
já se foi, não há mais ninguém para assistir a
essa projeção. Vamos suportar sim!
Ao mergulhar nessa vivência estamos doando
ao coletivo consciência experimentada e não
apenas teorias hipersensíveis de viagens da
grande alma. É preciso saber viver! Kiron faz
Netuno encarnar, viver a carne, montar o
cavalo.
Com os dois juntos o sutil é vivenciado na
prática e sentido profundamente após uma
experiência muito real. Pode haver uma nova
percepçao dimensional após esse contato,
uma sensação de que estamos andando mais
confiantes e com nosso guia mais próximo
de nós.
Vida Longa!
Du

terça-feira, 14 de junho de 2011

Selva de Projeções


Saturno inicia seu movimento para frente depois
de meses retrógradando.
Talvez possamos já
sentir que algo começa a andar vagarosamente
em nossas
Vidas.
Quando um planeta modifica seu trânsito
passando a ter um movimento
direto novamente,
muitas das suas implicações mudam de figura, as
coisas melhoram!
Há um novo movimento,
um arejamento e o espaço começa a se ampliar.
Durante de retrogradação tudo fica paralisado há
uma repetição exaustiva de temas já conhecidos
que precisam ser reintegrados à consciência, então
podemos nos sentir fatigados e andando em círculos,
às vezes como se não tivessemos saída. É realmente
o peso do carma enquanto causa e efeito senso o
efeito também uma causa residual. A história do
medo e das evitações, tentamos evitar aquilo que
nos dá medo e esse mecanismo não é claro,são
reações
automáticas que nos fazem desviar.
Parar com a evitação pode ser um caminho curador.
E assim fomos por alguns meses desde Fevereiro
nesse movimento de Saturno
retrógrado em Libra.
Questões ligadas aos nossos relacionamentos, ou
ao nosso relacionamento conosco mesmo, já que
libra nos fala de um outro que reflete, de um outro
que nos acompanha, o nosso companheiro, mas e
nós quem somos? O que vemos nesse companheiro?
Não é a toa que aqui em Libra a psicologia se faz
muito presente e necessária, afinal não é fácil de
nos entendermos assim refletidos em alguém.
Não costumamos olhar para dentro, o fora é mais
visível, nossos olhos enxergam apenas o que está
na sua frente e não quem está vendo.
Com um pouquinho mais de esforço e especulação
possamos ver o que está a nossa frente como uma
projeção, mas há que se estar muito atento
primeiro para que se preserve o que é do outro,e
em seguida para que se perceba as sutilezas de
nossos pensamentos
sobre o outro e no diálogo
que é construído nessa relação.
A mente é muito ardilosa e cheia de truques e não
nos damos conta imediatamente do que dizemos e
muito menos de como agimos, é uma questão de
tempo e um trabalho (Saturno) dai a sua exaltação
neste signo de libra. Um trabalho de conscientização,
trazendo à superfície questões esquecidas ou não
tocadas em função de muitos hábitos culturais, ou
bloqueios e traumas pessoais.
Nessa trajetória podemos ficar bem atrapalhados,
há um certo esgotamento mental e isso se reflete
em comportamentos às vezes anti sociais, uma
sensação de que não há jeito, as coisas não mudam!
Vivemos como numa selva de projeções, num
emaranhado
psiquico complicado. Precisamos de
tempo para digerir aquilo que vemos nos outros,
aquilo com o qual nos relacionamos o tempo todo,
aquilo que guardamos ou negamos e que insiste em
aparecer assim, sem mais nem menos e de forma tão
natural nos outros. Somos tão previsíveis!
Muitas vezes já temos definições dos outros, eles
são assim! Pois é....não são, aliás também não
somos assim como nos rotulam, não sabemos quem
somos.
Agrava-se mais ainda todo o processo pois num
relacionamento podemos servir e
agir como
refletores daquilo que está insconciente no outro,
por isso é bom ter um senso de limite virginiano e
saber parar uma discussão ou uma eterna submissão
ou dominação, aí está a complexidade das relações,
é preciso de tempo, aquela coisa de :
Vamos dar um tempo?
Bom, parece que agora então com o movimento
direto de saturno as coisas vão melhorar bastante,
pelo menos vão andar. Sim, pode ser isso, depende
de como tudo foi gerido por esses meses passados.
E cada um com o seu Saturno, porque ele vai trazer
as experiências da casa e do signo em que ele se
encontra em nosso mapa, cada um com o seu
aprendizado.
Feliz retorno ao movimento!
Abraço
Du

segunda-feira, 6 de junho de 2011

Nossa Vênus

A vontade é uma coisa incrível, quando se tem ou
quando não se tem,
quando sabemos o que queremos
ou quando não sabemos o que queremos.
Fiquei observando os "transe-untes" e suas compras
de natal e me perguntei:
Será que eles realmente
querem todas essas coisas,tem um desejo por tudo

isso que compram? E fui além me perguntando o que
eu queria?
Cara, não encontrei resposta alguma! Será
que não tenho desejo de nada?
Será que perdi a
ambição?Me bateu um calafrio, uma
deprê dessas
rápidas mas que, se tu não cuida
ela vai se aprofundando.
Me passou um monte de coisas pela tela mental.
Como seria legal se a vontade fosse mais consciente,
ou menos influenciável porque
teriamos menos
consumo desnecessário e consequente menos

devastação ambiental,
já que tudo é extraído, e não
devolvido a natureza.Nesse sentido a Astrologia
também nos ajuda porque temos
a possibilidade de encontrar
um símbolo para a
nossa vontade e para a nossa capacidade de
consumir. Esse símbolo
é Vênus. Cada pessoa tem
o Vênus em algum signo, por exemplo, as
necessidades de
alguém com Vênus em Touro é
bem diferente de alguém com Vênus em Peixes,
são
quereres diferentes e uma noção de estética
diferente. Nos sentimos bem, aliás muito bem,
com as questões relativas ao signo do nosso Vênus.

Vênus em Áries pode querer algo mais desafiador,
mais dinâmico, mais viril, aventuras e talvez até
alguns confrontos bem ásperos. Pode se sentir bem
em ambientes agitados ou ao ar livre e pode querer
comprar um carro vermelho, esportivo e veloz.
A Vênus em Touro vai querer outras coisas, algo
bem mais calmo,mais tranquilo e sereno
e que dê
segurança. Pode querer ter muitas dessas coisas
que se encontra em Shoppings. Porque Touro adora
comprar e vender, negociar.
E precisa de algo bem confortável!
A Vênus em Gêmeos já precisa de livros, revistas,
aparelhos de comunicação. Estar cheia de gente ao
redor, ser convidada para um passeio com muitas
pessoas inteligentes e descoladas.
A Vênus em Câncer gostaria de uma casa nova,
mas se não couber no orçamento que tal algumas
coisas para a casa, ou algum cd com músicas que
marcaram época e com certeza um belo jantar que
pode ser em casa mesmo.
Vênus em Leão vai querer muito glamour, ir a um
restaurante frequentado por artistas, algum show do
momento. Pode também querer algo que seja bem
colorido, bem lúdico como um passeio com as crianças.
Vênus em Virgem vai preferir um ambiente austero
e mais arrumadinho,de preferência com pessoas mais
simples. Um bom presente é uma caixinha cheia de
coisas úteis dentro e com uma embalagem que dê
para reutilizar com outra coisa.
Vênus em Libra vai adorar ser levada para um
restaurante francês, ser embalada por um belo vinho
e depois.....o que você quiser!Dê um livro de poesias
que você já tenha lido.
Vênus Escorpião vai querer muita proximidade e
intimidade, mas com muita discrição. Talvez um vestido
preto com um cartão insinuante faça a noite ficar bem
longa.
Vênus em Sagitário rima com um cruzeiro marítimo
ou algo mais próximo como um concerto erudito no
teatro. Mas, um passeio a cavalo no joquei clube fica bom
também.Se for um presente que seja grande!
Vênus no Capricórnio pede algo bem tradicional,
nada muito sofisticado,mas de boa qualidade e de bom
preço. O que importa é a lembrança e a seriedade da
relação. Um cd de Jazz com uma boa conversa já fica
bom, sem desperdícios.
Vênus em Aquário vai querer estar em grupo
brindando com uma champagne exótica. De preferência
ao ar livre num por de sol maravilhoso. Vai gostar de
receber uma jóia ou algum adereço bem diferente para
usar nesse momento.
Vênus em Peixes é pura boa música com o melhor de
todos os vinhos e depois pura fantasia, um cineminha
nunca é demais! Saiba escolher um belo quadro,conheça
o artista.

terça-feira, 19 de abril de 2011

F r esta

Por aqui abriu-se uma fresta.
A tempos que esperava por algo assim, assim
inteiro, não meio.
Ultima-mente começei a achar estranho o ambiente
interno do meu ser. Um certo calor começou a
aparecer, um aquecimento interior se fez.
O que estava frio, calculado, pensado e defendido
parou de funcionar. Aquele recúo preservador de
idéias loucas, não recuou mais. As idéias loucas
ficaram tão loucas que nem precisaram mais pensar.
Tudo se alterou e um derretimento aconteceu.
As dores todas vieram e passaram, chegaram e
sairam, algo assim natural. Simples e natural como
a Vida que ali sempre esteve, atrás da cortina
pesada do medo de tudo.
E então as cores reapareceram junto com as notas
musicais e a suavidade das palavras faladas e
ouvidas.
Há tempos atrás Zilá havia me lido um texto sobre
o tempo, na época em que estudava sobre Saturno
na mesa da sala do ap da Thomaz Flores. Dizia o texto:
um tempo para cada coisa, cada coisa a seu tempo.
E compreendi a importância de Saturno nos mapas,
nos trânsitos e ciclos de crescimento.
Agora o enxergo em frente, 180 graus em oposição
direta, em clara luz, como que iluminado pelo meu
próprio Sol. Pela fresta vejo as sombras antigas,
velhas, apegadas, envenenadas pela mente velha,
desgastadas por uma idéia louca.
Vejo o tempo a tempo na minha frente e isso me
fez andar na sua direção, farto do recúo, farto da
ameaça e do pessimismo.
Ver o tempo ali pela fresta me alterou a atitude.
De uma certa forma me lembrou Dorian Gray e seu
retrato, traduzido em espelho. Cansei de me ver e
não me ver, cansei de assim me ver. É assustador
ver-se e mais ainda aproximar-se, chegar perto e
tocar em algo que ali está.
Toca-se e desmancha-se tudo.....e o tempo se altera
e a imagem muda.Tem um tempo para cada coisa,
um tempo para não se ver....
um tempo para se ver.
Namastê

quarta-feira, 6 de abril de 2011



Vejam aqui as informações do Curso de Astrologia Iniciante e mais abaixo os Seminários de Astrologia temática!


Com o Céu Vermelho pegaremos carona no impulso ariano para novos começos! Quem quer iniciar uma jornada pela linguagem astrológica venha ao Curso de Astrologia para Iniciantes, uma visão psicológica e literária que eu e minha amiga Daniela estaremos realizando. O Curso acontece em dois módulos. O Primeiro módulo, que inicia agora, terá 4 encontros: 1 por mês e acontecerá nos sábados à tarde.

Este curso busca apresentar a astrologia a partir das lentes da psicologia, sobretudo junguiana, e de uma visão artística e literária. Através de recursos bastante variados, como a contação de histórias, exercícios vivenciais, filmes, poesia e a reflexão sobre nossos próprios mapas e experiências, entraremos no universo de significado dos planetas, signos e da mandala astrológica. E, como diz a Dani, nada melhor do que a linguagem artística, simbólica e literária para nos ajudar a entender e integrar as contradições que nos habitam - e não nos abandonarão!


Primeiro Módulo, 4 encontros:

30/04 - Entendendo a mandala astrológica


14/05 - Os elementos, os ritmos e as polaridades


11/06 - A viagem do herói pelo útero da terra


09/07 - A viagem coletiva do herói


Local: Atelier da Casa, na São Manoel, 337 sala 09, Bairro Rio Branco. Horário: aos sábados, das 14:00 às 17:30. Valor: R$ 400, 00 à vista ou 4 parcelas de R$ 110, 00.


Para informações e inscrições os e-mail são mcarolinavecchio@yahoo.com.br e danischeifler@gmail.com

QUARTAS TEMÁTICAS - Para quem quer seguir estudando!

Olá Pessoal!A partir de abril começarão os Seminários de Astrologia Temática. Nesses encontros, profundaremos questões importantes do nosso cotidiano através da linguagem astrológica e psicológica. Ao tratarmos de Saturno, por exemplo, iremos nos deparar com nossos medos, nossas defesas e com a depressão. Com Netuno navegaremos pelas nossas fugas, dependências e vícios. A idéia é estimularmos a vivência sensível dos temas propostos através dos mais variados recursos, como músicas, filmes, imagens, símbolos, exercícios dirigidos e meditação.


Os grupos são abertos e voltados para aqueles que já possuem algum conhecimento de astrologia. A periodicidade é quinzenal (exceto em maio), sempre nas quartas feiras, das 19hs às 21:30. O valor é de 60 reais por encontro.


Então está feito o convite! Vejam as datas dos primeiros encontros:



  • 27/04 – Astrologia, Meditação e Consciência

  • 01/06 – Kíron e a compreensão da dor

  • 15/06 – Os planetas transpessoais – Netuno ingressa em Peixes: lembranças da velha Era

Local: Atelier da Casa – São Manoel, 337 s. 9, Rio Branco – Poa


Informações e incrições com Eduardo Krug (duastro@terra.com.br) ou Carolina Vecchio (mcarolinavecchio@yahoo.com.br)


Ah! A bela mandala aí de cima é do Marcelo Dalla !